5. Evangelizar.

5. Evangelizar.

Educar é um processo muito amplo e complexo. São tantas as possibilidades... O centro espírita kardecista não consegue, hoje, sequer ensinar doutrina espírita codificada por Kardec, que dirá educar em sentido mais extenso, coisa que, por sinal, nem mesmo escolas e universidades fazem a contento todo o tempo. Não se trata, pois, de saber se educar é mais ou menos que evangelizar, ou se evangelizar é palavra exclusiva da Igreja romana. Trata-se de saber se a educação, para o espiritismo kardecista, está a dispensar o evangelho cristão. Segundo Kardec, a educação moral está acima da educação intelectual, da educação pelos livros, porque seria, antes de tudo, a arte de formar o caráter, incutindo a aquisição de hábitos.[i] A moral do espiritismo kardecista não é mais a moral de Jesus? O mais completo manual dessa moralidade não seria o exemplo de Jesus? Não seria ele, a fonte primeira da evangelização? Necessitariam os espíritas kardecistas, de uma palavra nova para um novo evangelho? Um novo Jesus? Mas espírito é palavra nova? Alma? Deus? Mesmo o vocábulo espiritismo, Kardec não o criou, adotou-o do inglês, afrancesando-o: spirit/ism/e. Espírito, em francês, é esprit, não spirit. O mestre foi, por isso, acusado de barbarismo.[ii] Seria, portanto, agora, a ocasião de novo verbo, de não mais evangelizarmos, sim espiritismizarmos ou, pior, espiritificarmos? Ora; só a morte nos torna espíritos de fato; antes disso, somos mulheres ou homens.
Os evangelhos cristãos não são propriedade da Igreja romana. Evangelizar não é, necessariamente, catequizar. Para os adeptos do espiritismo kardecista, cuja doutrina mais não é que aplicação e desenvolvimento da doutrina do evangelho,[iii] evangelizar, pois, será educar moralmente conforme Jesus, sempre mais que consoante Buda, Maomé, ou quaisquer outros, apesar do respeito que se lhes deve naquilo em que convirjam com o singular camponês judeu do mediterrâneo. Foi dito aos leitores de Kardec: “Vede Jesus”.[iv] A moralidade dos evangelhos cristãos não será tudo na educação do ser espiritual. Mas que adianto seria se este se evangelizasse deveras. Que adianto, meu Deus! Porque estar evangelizado significa estar educado para o amor incondicional. Segundo Kardec, os espíritos são as vozes do céu, para esclarecer os homens e convidá-los à prática do evangelho. Nessa medida, também são eles, evangelizadores.[v] No kardecismo, ninguém se educa moralmente sem se evangelizar; Jesus é seu guia e modelo.



[i] O Livro dos Espíritos, 685.
[ii] O Que É o Espiritismo? Cap. 1: Espiritismo e espiritualismo.
[iii] KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo, XXIV: 16: “O mesmo acontece com os adeptos do espiritismo, pois sendo a sua doutrina o desenvolvimento e a aplicação da doutrina do Evangelho, a eles também se dirigem essas palavras do Cristo. Eles semeiam na Terra o que colherão na vida espiritual: os frutos da sua coragem ou da sua fraqueza”.
[iv] O Livro dos Espíritos, 625: “Voyez Jésus”.
[v] KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo. Introdução: I.